quarta-feira, abril 30, 2008

Não vejo a UE, ONU e o Banco Mundial fazer nada, claro que fico chateado

100 milhões passam fome.

Título do diário meia-hora a propósito da crise alimentar

As prioridades do nosso presidente

Crise económica e preço dos alimentos levam fome a casa de mais portugueses

Cavaco quer impedir regressão do défice

Títulos do diário Meia Hora de 30 Abril 2008

terça-feira, abril 29, 2008

Uma primavera marcelista sem fim

as mentes retroactivas da direita portuguesa, que ainda lamentam Marcelo Caetano, porque nunca deixaram de acreditar que a única maneira de nos aproximarmos das democracias teria sido sempre dar mais tempo aos nossos regimes autoritários.

Rui Tavares in Publico

Pormenores

Em suma: tirando esse pormenor da democracia, tirando a descolonização e tirando o desenvolvimento, que fez o 25 de Abril por nós? Ridiculamente pouco, pelo menos se comparado com Vasco Pulido Valente que só nos últimos meses já nos garantiu, para além desta pérola, que Menezes chegaria a primeiro-ministro e Mitt Romney seria o próximo Presidente dos EUA.

Rui Tavares in Publico


A cegueira ideológica #3

E que reformas nos deixou o PREC? Três ao acaso: universalização das pensões de reforma, generalização das férias pagas e Serviço Nacional de Saúde. Mas não sei se cabem na definição de "necessárias" e "duráveis" de V.P.V.

Terá sido a extraordinária diminuição da mortalidade infantil "durável"? Para os interessados, parece que sim. Terão sido necessárias as pensões adicionais? Para o milhão que passou a usufruir delas em poucos anos, sim. E as férias? Essas, como diz toda a gente, são muito necessárias mas pouco duráveis.

Rui tavares in Publico

A cegueira ideológica #2

(...) então e a guerra?
Eu não sei se o fim da guerra é uma "reforma": para mim, é melhor do que isso. Ora, diz V.P.V., o "abandono de África não provocou nenhuma resistência interna, provando a artificialidade do imperialismo indígena". Pois tirando o fim da guerra, que foram 13 anos de "nenhuma resistência interna", mais a "artificialidade" de uns milhares de mortos, temos o quê? Nada.

Rui Tavares in Publico

A cegueira ideológica

Na sua crónica de sábado sobre "O 25 de Abril", Vasco Pulido Valente [V.P.V.] garante-nos que, "tirando as leis que instituíram a democracia, o PREC não deixou uma única reforma necessária e durável" (...)
Por outras palavras: tirando eleições livres e justas, imprensa sem censura, extinção da polícia política, partidos políticos, fim da tortura e dos presos de opinião, liberdade de manifestação e associação, que fez o 25 de Abril por nós? Nada.

Rui Tavares in Publico

É a vitória dos porcos #3

"É uma grave derrota"

Veltroni candidato derrotado da esquerda Italiana face ao fascista Gianni Alemanno vencedor da autarquia Romana

segunda-feira, abril 28, 2008

Façam o que eu digo, não o que eu faço

Diário de Notícias:Qual a média de aumentos que o PCP conseguiu dar aos seus funcionários este ano? E qual foi o seu, como secretário-geral?

Jerónimo de Sousa: O meu é idêntico ao dos meus camaradas.


Diário de Notícias: E foi...

Jerónimo de Sousa: Foi, tendo em conta a média da inflação, 2/2,5 por cento.


Diário de Notícias: Há aqui uma certa incoerência com o discurso político do PCP.

Jerónimo de Sousa: Porquê?


Diário de Notícias: Com o que diz sobre a inflação que está prevista pelo Governo e os aumentos que o Governo propõe para a função pública. Haverá uma correcção para os funcionários do PCP, se a inflação vier a mostrar-se bem acima daquilo que foi previsto pelo Governo?

Jerónimo de Sousa: Pode parecer um bocado idealista, se quiser, mas também este aumento salarial dos funcionários do meu partido, o meu aumento salarial, tem a ver com esta identificação profunda com a realidade dos trabalhadores. Seria uma contradição, obviamente, que o PCP se desligasse dessa realidade e procedesse a aumentos a que com certeza todos nós aspiramos mas que a própria vida impõe, até por uma identificação com essa realidade. Daí o aumento de 2/2,5%.

Jerónimo de Sousa, PCP, entrevistado pelo Diário de Notícias

Estranha forma de vida (*)

Só vou para a política, se for para mandar.

Cunha Vaz, Administrador da Agência de Comunicação Cunha Vaz & Associados
(*) Extraído de fado da Amália Rodrigues

domingo, abril 27, 2008

I can change the world, with my own two hands (*)


Há mais 100 milhões a ser empurrados para a pobreza, alertou Robert Zoellick, presidente do Banco Mundial, em virtude do aumento do preço dos alimentos.

in publico.pt
(*) Extraído de "With my two hands" de Ben Harper

sábado, abril 26, 2008

E metade dos jovens têm um vínculo laboral precário...

O posicionamento ideológico dos jovens tende a estar mais à direita do que a generalidade da população, mas aquilo que mais claramente os distingue é o facto de percepcionarem menor utilidade das categorias “esquerda” e “direita” na compreensão da vida política.

Extraído do estudo "Os Jovens e a Política" referenciado pelo Presidente da República
in publico.pt

Só neste país

(...) as diferenças entre os jovens adultos e o resto da população activa são reduzidas, o que faz com que,comparando exclusivamente, no contexto europeu, os indivíduos com idades entre os 18 e os 29 anos, as atitudes de envolvimento político dos jovens adultos portugueses escapem, do ponto de vista da sua intensidade, aos últimos lugares europeus.

Extraído do estudo "Os Jovens e a Política" referenciado pelo Presidente da República
in publico.pt

O vento cala a desgraça (*)

Os sintomas são iguais aos que aconteceram no final da Monarquia e da I República, sendo bom que os responsáveis não olhem para o lado, já que, quando as grandes explosões sociais acontecem, ninguém sabe como acabam. E as más experiências de Portugal devem ser uma vacina para evitar erros semelhantes na actualidade.

Garcia dos Santos in Publico
(*) Extraído de "Trova do Vento que Passa", poema de Manuel Alegre

sexta-feira, abril 25, 2008


É o retrato da minha vida. Conforme o tempo passa, ela está mais próxima de mim.
(...) Nunca falei com ele depois do 25 de Abril, mas tudo o que havia para dizer está nesta fotografia.

António Sousa Duarte autor da fotografia acima
in RTP

"Viva isto!!!…seja lá o que fôr"




Grito de um agricultor após ver a coluna militar, onde estava Salgueiro Maia, que se dirigia para Lisboa na madrugada de 25 de Abril de 1974



























somos
livres

não
voltaremos
atrás





















































Extraído de "Somos Livres" de Ermelinda Duarte

25 de Abril de 1974:
O golpe de Estado
promovido por um grupo de capitães cuja população converteu em revolução transformaram este dia em símbolo da Liberdade em Portugal

quinta-feira, abril 24, 2008

"Obrigadinho"

Saramago comenta assim a presença em peso do Governo Português na exposição "A consistência dos sonhos" que lhe é dedicada
in publico.pt

General com medo

"Um general só deve ir a batalhas quando tem tropas e eu não tenho tropas no continente e ninguém me disse para avançar"

Alberto João Jardim e a sua possível candidatura à liderança do PSD

quarta-feira, abril 23, 2008

O ideial mesmo era não ter filhos em nome da progressão na carreira

"Estender a licença até aos 12 meses pode causar algum susto aos empregadores, que podem retrair-se de contratar jovens em idade de ser pais. Por outro lado, penaliza os trabalhadores no sentido em que dificulta a sua progressão na carreira", criticou.

Os populares propõem que, em alternativa, parte do tempo de licença parental que vá além da licença obrigatoriamente gozada pelos pais possa ser gozada pelos avós. "A ausência ao trabalho por um período tão alargado pode ser dramática para a mãe ou para o pai no que respeita à inserção na vida profissional ou na progressão na carreira dos pais", disse Mota Soares.

Mota Soares do CDS PP em reacção à proposta de alteração do código do trabalho por parte do governo

terça-feira, abril 22, 2008

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.


Extraído de "Mudam-se os tempos..." de José Mário Branco a partir de um soneto de Luís de Camões

E o governo virou socialista


in publico.pt

O bulldozer vai avançar #2

No domingo, o Público começava a sua peça sobre o actual estado do partido [ PSD ] de modo exemplar:
"Manuela Ferreira Leite está cada vez com menos espaço para recusar uma candidatura à liderança do PSD." Repararam bem? Falta-lhe espaço "para recusar."
Formulação mais clara não há: Ferreira Leite tem tanto desejo de mandar no partido como eu tenho de arrancar um dente sem anestesia.

João Miguel Tavares in DN

I can comfort you, with my own two hands (*)

Dias da Música em Belém no passado 20 e 21 de Abril
in publico
(*) Extraído de With my own two hands de Ben Harper

O arroz cozido

É pena que o investimento em tentar criar novos públicos se tenha convertido neste produto sem objectivo definido.
Primeiro deram-nos risotto, agora temos arroz cozido!

Bióloga Sasha Lima comparando a antiga Festa da Música de René Martin e o actual produto substituto "Os Dias da Música".
in publico.pt

O bulldozer vai avançar

Manuela Ferreira Leite vai avançar para a liderança do PSD

domingo, abril 20, 2008

É a vitória dos porcos #3 (*)

Berlusconi recebido na Sardenha
Foto: El Pais
(*)
Baptista Bastos comentando à vitória de Berlusconi referindo-se ao livro de Orwell

A "primavera" Castrista

Havana prepara-se para autorizar cubanos a entrar e sair da ilha sem pedir autorização.

in publico

sábado, abril 19, 2008

Meu amor
Dá me os teus lábios
Da me os lábios desse rio
Que nasceu na minha sede
Mas o sonho…continua

A minha boca, até quando
Ao separar-se da tua
Vai repetindo e lembrando

Extraído de "Sei de um rio" de Camané

sexta-feira, abril 18, 2008

É a vitória dos porcos #2

Mara Carfagna, ex-modelo e ex-miss, nomeada agora Ministra da Família de Itália
(*) Baptista Bastos a propósito da vitória de Berlusconi

"A lógica de Menezes é espatifar para ficar agarrado ao caco maior, a que vai chamar PSD"

Pacheco Pereira in Abrupto

O Jesse James (*) da política portuguesa


"Eu nunca matei ninguém pelas costas".

Luis Filipe Menezes aquando do anúncio da sua retirada de líder do PSD
(*) Para quem não está familiarizado com este indivíduo, sugere-se uma visita a The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford
in Publico

A crise económica mundial

Afinal a crise económica mundial desencadeada pela implosão dos fundos de capital de risco subprime não é devida a um defeito insanável do capitalismo global.
Um estudo da Universidade de Standford, publicado na NeuroReport , afirma preto
no branco que os corretores masculinos tomam decisões impensadas depois de verem
imagens eróticas de mulheres.
Segundo a psicóloga Camelia Kuhnen, citada pelo blogue The Huffington Post, a razão é muito simples: “as mulheres e o dinheiro ocupam a mesma área cerebral.”
Parece que os homens não conseguem pensar em gajas e comprar acções ao mesmo tempo, o que leva a jogadas arriscadas. (...)
O capitalismo financeiro tem, então,uma salvação simples:
ou contratam, para corretores, cegos com uma vida sexual menos activa que o novo governador de Nova Iorque ou mulheres.

Nuno Ramos de Almeida in Meia Hora

Canalha

"Acredito na justiça divina e na justiça à moda de Fafe [popularmente conhecida como aquela em que é feita justiça pelas próprias mãos]. E esta, acrescentou, é mais rápida."

Afirmação de Ferreira Torres no tribunal.
in publico.pt

quinta-feira, abril 17, 2008

John Fellatio Kennedy

Um empresário americano, cuja identidade se desconhece, comprou um filme de 15 minutos por 1,5 milhões de dólares (948 mil euros) onde, alegadamente, Marilyn aparece a fazer sexo oral a um homem não-identificado.

Os rumores sobre a vida privada da actriz foram constantes ao longo da sua carreira. Um deles, prende-se com o alegado caso com o antigo presidente dos EUA, Jonh F. Kennedy.

Durante uma entrevista com o agente do FBI, Morgan disse ainda que o antigo director do organismo de inteligência “era completamente obcecado com a ideia de incriminar Kennedy: “Uma equipa de nove pessoas esteve a analisar a cassete no laboratório. J. Edgar Hoover levou para lá algumas prostitutas que alegadamente tinham estado com o presidente Kennedy para tentar comprovar se era mesmo Kennedy”.

in publico.pt

Ministra fala em assinatura de acordo, sindicatos apenas em “entendimento”



Acordo
:
s. m.,
Jur., entendimento das partes num contrato.

Entendimento:
s. m.,
faculdade de entender, de conceber, de julgar as coisas;
compreensão;
percepção;
juízo, razão;
inteligência;
acordo;
ajuste;
convénio;
concordância.

Extraído do dicionário online Priberam
Título: Publico

É a vitória dos porcos

Baptista Bastos comentando à vitória de Berlusconi referindo-se ao livro de Orwell
in DN

quarta-feira, abril 16, 2008

Pudores


Os Alemães nunca tinham visto Angela Merkel com um vestido tão decotado - é provavelmente por isso que o decote pronunciado que a Chanceler exibiu na inauguração da nova ópera de Oslo não só foi notícia como se transformou num assunto de Estado.

in publico.pt

Os capangas que perdem o emprego

Provavelmente muita gente vai ter saudade [do presidente Angolano de José Eduardo dos Santos] quando ele sair.


Pepetela, escritor Angolano, entrevistado em Pessoal e Transmissível

in TSF

Há capangas que fazem isso

É uma pessoa [presidente Angolano de José Eduardo dos Santos] que nunca quis ter as mãos sujas…de sangue.


Pepetela, escritor Angolano, entrevistado em Pessoal e Transmissível
in TSF

Nós não temos uma esquerda assim

Por estes dias a imagem mais marcante é a da posse do novo Governo Espanhol, maioritariamente feminino e comum a ministra da Defesa em gravidez avançada a passar revista às tropas.
As imagens da cerimónia transpiram “salero”, confiança e entusiasmo. São uma afirmação de energia positiva, são um símbolo de modernidade e valem mais do que mil declarações sobre a igualdade ou quinhentas comissões contra a discriminação sexual.
Temos de reconhecer: nós não temos uma esquerda assim, não temos, no poder, uma esquerda descomplexada, de cabelos longos, guarda roupa elegante nas cores da moda, maquilhagem cuidada e saltos altos

Manuel Falcão in Meia-Hora

Muito à frente #2


La nueva ministra de Igualdad, Bibiana Aido, ha dejado claro en su primera comparecencia pública que va a "trabajar sin descanso" para conseguir que España sea un país más paritario ya que no se puede tolerar que el hecho de nacer hombre o mujer "determine" el destino de las personas.

in El Pais

Muito à frente #1

A nova Ministra da Defesa de Espanha, Carme Chácon, grávida, passando revista às tropas.

terça-feira, abril 15, 2008

Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és

Sílvio Berlusconi com Alessandra Mussolini, neta de Benito Mussolini

"Estou comovido"

Silvio Berlusconi após vitória nas eleições italianas

domingo, abril 13, 2008

Ser: humano

Acho que sou melhor pessoa, melhor ser humano.

Camané in Ipsilon

sábado, abril 12, 2008

"Porque é que regressaram? Acaso lhes correu bem a governação?"

Sócrates interrogando Santana e Portas

O patriarca

"Não aceitamos que se queira transformar numa espécie de patriarcado moral".

Sócrates referindo-se a Francisco Louçã

Descobram as diferenças




Por esta ordem: capa de "The Freewheeling" de Bob Dylan. Cena de Vanilly Sky. Cena de "I´m not There"

A canção é uma arma

[Woody shows Hobo Joe and Hobo Moe his guitar case which says 'THIS MACHINE KILLS FASCISTS']

You wouldn't be stashing no weapons in there, son?

No sir, not in any literalized way.

Extraído de " I´m Not There" de Todd Haynes

sexta-feira, abril 11, 2008

quinta-feira, abril 10, 2008

Because there is no limit

There's no limit

No limit no limit no limit

Limit

to

my love



Extraído de "The Limit To Your Love" de Feist

Vistas curtas

A Conatel (reguladora estatal dos media da Venezuela) classificou a série de televisão Os Simpsons como "imprópria para crianças", e ordenou ao canal Televen que deixe de a emitir.
(...) O programa que vai substituir Os Simpsons na grelha da Televen é também de origem americana - repetições das últimas temporadas de Marés Vivas (Baywatch, a série sobre nadadores-salvadores que popularizou David Hasselhoff e Pamela Anderson).

in publico.pt

Alelluia

Governo prepara-se para alterar leis de modo a reduzir trabalho precário.
O ministro do Trabalho, Vieira da Silva, deverá hoje garantir que o Governo está apostado no combate ao trabalho precário, com o reforço da contratação colectiva e a adaptabilidade interna das empresas, durante a interpelação parlamentar do Bloco de Esquerda, subordinada ao tema Precariedade Laboral e Social.

in publico.pt

quarta-feira, abril 09, 2008

I can reach out to you, with my own two hands (*)

Mariano Rajoy em comícios de campanha no início de março
foto: publico.pt
(*) Extraído de "with my own two hands" de Ben Harper


terça-feira, abril 08, 2008



E depois do amor
E depois de nós
O dizer adeus

O ficarmos sós
Teu lugar a mais
Tua ausência em mim

Tua paz
Que perdi





Minha dor que aprendi


Extraído de "E depois do Adeus" de Paulo de Carvalho

domingo, abril 06, 2008

Amores de uma vida #2

Qual o grande amor da sua vida?

A vida é o meu grande amor.

Xana dos Rádio Macau
in Sexta



Amores de uma vida #1

O cinema tem sido o seu grande amor?

É um dos meus grandes amores-ódios. Quer dizer, sou uma pessoa que não gosta de se levantar cedo, por isso, logo aí, tive momentos em que praguejei.
Mas, de facto, a vida é o grande amor da minha vida.

Jack Nicholson in Ipsilon

sábado, abril 05, 2008

Uma primavera antes do tempo


A 5 de Abril de 1968, a tentativa de abertura política na antiga Checoslováquia para um "socialismo de rosto humano" viria a ser conhecida como Primavera de Praga.
A 20 de Agosto desse ano as tropas do Pacto de Varsóvia entraram em Praga pondo fim à abertura gerada por aquele movimento. A foto foi tirada por Josef Koudelka alguns minutos antes da entrada dos tanques na capital checa.

sexta-feira, abril 04, 2008













Iwillstayifyouletmestay
and
I'llgoifyouletgo
but
Iwon'tgofaraway
because
you´remyonlyhome




Extraído de "You´re my only home" dos magnetic Fields

What´s the colour of money

O grande problema económico português hoje é o dualismo; é haver dois países:
um que são as grandes empresas cotadas em Bolsa, extraordinariamente rentáveis, que medem forças até em competência e capacidade de gestão com empresas estrangeiras, que estão muito bem e cujo grande problema é não saberem o que fazer ao dinheiro, onde hão-de investir os lucros que vão gerando;
e depois a outra metade do País, que luta pela sobrevivência, que não consegue olhar mais do que quinze dias à frente porque não sabe se há dinheiro.

António Borges in negócios.pt

quinta-feira, abril 03, 2008

I can reach out to you, with my own two hands (*)

Agricultor Chinês contemplando as suas colheitas
foto: publico
(*) Ben Harper

quarta-feira, abril 02, 2008

quiero
hablar
contigo

para que me digas si
sientes
la misma

soledad
que

yo

Extraído de "Quiero Hablar Contigo" de Carlos Puebla

Besame mucho, como si fuera esta noche, la ultima vez (*)

Tenista Maria Sharapova comemora vitória
(*) Extraído de Besame Mucho
in publico

Leave that kids alone

Estes miúdos não são mais mal comportados do que nós o fomos no nosso tempo. Não são criminosos em potência como agora se pretende com uma extrema leviandade. Têm, e ainda bem, outras referências, outros interesses, outras ambições. Vivem num planeta diferente. Já agora, um planeta na maioria dos aspectos bem melhor do que o das nossas adolescências. Por isso e como diziam os Pink Floyd: “deixem os miúdos em paz”.

Leonel Moura in negocios.pt

“no meu tempo é que era bom”

(...) indigna ver tanto moralista à solta culpabilizar e criminalizar a gente jovem, tratando-os genericamente como malfeitores e acusando-os de ser o mal da nossa escola e já agora da sociedade e quase sempre fazendo-o com o inevitável considerando “no meu tempo é que era bom”, havia ordem, reguadas e, se preciso, bofetadas e murros. Isso sim, era disciplina e educação.

Leonel Moura in negocios.pt

Já mete nojo

Esta história da miúda e do telemóvel já mete nojo. Põem-se em fila os habituais especialistas de coisa nenhuma, a gente dos partidos faz proclamações e as muitas associações, sindicatos e aparelhos da sociedade civil e militar emitem comunicados oportunistas.

Leonel Moura in negocios.pt

terça-feira, abril 01, 2008

Acordo sem princípios

O CCB, abreviatura do Centro Cultural de Belém, vai manter a sigla, mas a partir de hoje designando o Centro Comendador Berardo, após o Ministério da Cultura ter chegado a um acordo de princípio com o empresário.

in meia hora