sábado, fevereiro 28, 2009

Precário a recibos verdes?

Militante do PCP até ao inicio dos anos 90, Vital Moreira mantém-se como independente - afirmou mesmo que era "socialista free-lance".

Vital Moreira no congresso do PS
in publico.pt

Feliz por estar contente

"Estou feliz por estar aqui"

Vital Moreira, cabeça de lista do PS às eleições europeias, no discurso de "nomeação"

O conforto do lar

Melhor amigo deste homem (literalmente)


Michey Rouke na cerimónia dos Oscares de colar ao peito com uma fotografia da sua cadela
22fev09

1909

O que espanta no episódio de Braga e no episódio de Torres Vedras não é o zelo do Ministério Público ou da PSP.
O que espanta é que eles claramente não vivem em 2009.

Vasco Pulido Valente
in publico 27fev09


sexta-feira, fevereiro 27, 2009

A televisão em que o administrador aconselha um dos seus comentadores a moderar as críticas ao então governo (*)

José Eduardo Moniz, director geral da TVI

"A nossa maior vantagem reside na atitude perante a realidade. A TVI é a estação mais importante do mercado, não tem papas na língua, não tem medo, e essa frontalidade é uma herança para o futuro canal."

José Eduardo Moniz entrevistado a proposito do novo canal tvi24, 26fev09.
(*) Miguel Pais do Amaral sugeriu a Marcelo Rebelo de Sousa que então moderasse as suas críticas ao governo então liderado por Pedro Santana Lopes

"I am so luchy to have a wonderful husband and beautiful children who let me do what I love and and love just the way I am".

Kate Winslet vencedora do Oscar de melhor actriz no "discurso" de "vitória" , 22fev09

quinta-feira, fevereiro 26, 2009

Se não podes vencê-lo, junta-te a eles

O procurador-geral da República (PGR), Pinto Monteiro, já defendeu junto da directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), Cândida Almeida, o levantamento do segredo de justiça e a abertura do processo Freeport para acabar com as especulações e constantes fugas de informação sobre o inquérito.

26fev09, in publico.pt

“I don't think any of us, particularly our president, would long be able to take that position because it's not a human luxury. These are human needs, and they will be gotten.”

Sean Penn, Oscar de melhor actor nos discurso de vitória, 22fev09

“All men are created equal. No matter how hard you try, you can never erase those words.”

Extraído de Milk realizado por Gus Van Sant

quarta-feira, fevereiro 25, 2009

"Pornográfico e obsceno" versus "Erótico ou nu artístico"

Capa do livro Pornocracia, de Catherine Breillat, Teorema Editora apreendido em braga pela PSP

"Erro grave que identifica o baixo nível cultural generalizado" (*)

A Origem do Mundo de Gustave Coubert

A atitude da PSP de Braga ao apreender no domingo vários exemplares do livro Pornocracia, de Catherine Breillat (editado em Portugal pela Teorema) [que continha na capa este quadro], em resposta a queixas de cidadãos chocados com a imagem de um célebre nu artístico nas capas, foi um "erro grave", um "atentado à liberdade de expressão" e "uma falha monumental no campo da cultura", consideram quatro juristas.

in Publico

(*) juiz desembargador António Santos Carvalho

Tenho tanta sorte por ter feito um filme como este, em que existe uma cena destas [a cena na igreja].
Aquilo que o realizador e eu achámos foi que Hanna estava, pela primeira vez, a explorar momentos da vida tão absolutamente maravilhosos que não sabia o que fazer.
Nunca imaginara que a vida pudesse ser tão bonita.
É um momento de descoberta, de elevação, de grande beleza. Tanto, tanto, que ela não sabe o que fazer com tanta felicidade. Está perdida.
Não sabe que podia ser tão feliz, não percebe por que chora e ri ao mesmo tempo. Nunca tinha sentido nada assim, no mundo fechado de uma pessoa que não sabe ler ou escrever e que tem vergonha disso.
Ela é uma pessoa escondida da vida, que cresceu isolada. Mas, subitamente, a felicidade perfeita.

Kate Winslet entrevistada in Meia Hora

terça-feira, fevereiro 24, 2009

foto: voronoi diagram

A cara da (falta de) vergonha

Domingos Nevoa, administrador da Braga Parques

"Nisto não sou virgem"

As gravações das conversas que Ricardo Sá Fernandes teve com Névoa revelam que o empresário usava um vocabulário muito próprio.
Como quando sugere que o vereador "mande uma charutada ao Presidente da República", na altura Sampaio, por este não ter autorizado um casino no Parque Mayer. Mas, acima de tudo, era preciso justificar, do ponto de vista contabilístico, os 200 mil euros que lhe iria entregar.
"Nisto não sou virgem", refere a certa altura. "Conforme faço uma escriturazinha rapo 2 mil euros aqui, 10 mil acolá. (...) Ponho isto num cofre para a gente ir fazendo umas ratices."

in Publico, 24.Fev.09

República das bananas

O Ministério Público (MP) havia defendido dois anos e meio de pena suspensa. Acontece que os juízes não conseguiram provar que o empresário quisesse, quando ofereceu 200 mil euros ao então candidato a vereador, fazer com que este praticasse qualquer acto ilegal. Queria que a troco desta maquia o advogado desistisse da acção popular que pusera em tribunal para anular o negócio feito entre a câmara e uma das suas empresas do grupo Bragaparques. E, de caminho, que fizesse algumas declarações públicas explicando que, depois de analisar melhor o processo, já como vereador, tinha chegado à conclusão de que afinal não havia qualquer ilegalidade na permuta de terrenos.

Cinco mil razões pelas quais o crime compensa

Cinco mil euros de multa é quanto os juízes do Tribunal da Boa-Hora entendem que o empresário da construção civil Domingos Névoa deve pagar por ter tentado "comprar" há três anos o vereador José Sá Fernandes no caso da permuta dos terrenos do Parque Mayer pelos da Feira Popular, em Lisboa.

in publico.pt

We're not supposed to be friends, you and me. We're meant to be enemies. Did you know that?

Extraído do filme O Rapaz do Pijama às Riscas realizado por Mark Herman

segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Only one thing can make a soul complete and that thing is love


Michael: I'm not frightened.
I'm not frightened of anything. The more I suffer, the more I love. Danger will only increase my love. It will sharpen it, forgive its vice.
I will be the only angel you need. You will leave life even more beautiful than you ended it.
Heaven will take you back and look at you and say: Only one thing can make a soul complete and that thing is love.

Extraído de O Leitor realizado por Stephen Daldry

domingo, fevereiro 22, 2009

I need another place
Will there be peace?
I need another world
This one's nearly gone

Extraído de Another Wolrd de Antony and the Johnsons
Phone me
foto: Alberto
Carlos Barreto, músico

Sem música é que não poderia viver. Já houve alturas em que pensei em desistir mas depois ao fim de dois dias...é uma droga.
Se não toco todos os dias começo a ficar passado dos carretos, fico mal disposto.

in Semanário Sol

sábado, fevereiro 21, 2009

Pilatos

É preciso dizer basta quando temos um país a atravessar uma enorme crise, quando temos o desemprego que temos, e vão à televisão uns senhores com responsabilidades falar contra o capital como se não fosse necessária a união de todos.

Entrevista ao empresário Jerónimo Martins in Publico, 18 FEv 08

sexta-feira, fevereiro 20, 2009

O que faz falta é animar a malta

O que o país mais dispensa por estes dias é paz podre embrulhada na urgência do consenso. O que mais necessita é de política e discussão. (...)
O regime político não está ameaçado por forças extremistas. Os traumas de uma guerra perdida não ensombram o quotidiano. A hiperinflação está longe. E, principalmente, nada nos garante que uma receita de unanimismo seja mais eficaz para contrariar a crise que o confronto genuíno de alternativas entre blocos opostos do espectro partidário.
Pelo contrário, face às perplexidades do presente sobre a origem da crise e os receios sobre o seu evoluir no futuro próximo, o que faz mesmo falta é debate, tensão e oposição de ideias. Ou, por outras palavras, falta democracia.

Manuel Carvalho in Publico

Aqui é que é a república das bananas #2

Os três acusados no assassinato da jornalista russa Anna Poltikovskaia, caso revestido de enorme carga política, foram ontem absolvidos pelo júri do processo, de acordo com o veredicto lido ao início da tarde em tribunal militar, ao fim de menos de 24 horas de deliberação dos jurados.

Um único facto foi dado como provado: Anna Politkovskaia foi assassinada. Por quem? Com que motivo? E a mando de quem? Os jurados disseram não haver provas.

in publico.pt

Aqui é que é a república das bananas

O advogado britânico David Mills foi considerado culpado e condenado a quatro anos e seis meses de prisão por ter aceite um suborno de Silvio Berlusconi, em 1997. (...)
Silvio Berlusconi era acusado por ter subornado Mills, mas está protegido pela lei da imunidade introduzida pelo seu Governo, em Julho de 2008, que protege as principais figuras do Estado, como o Presidente da República, o primeiro-ministro e os presidentes das duas câmaras.

in publico.pt

quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Uma guerra só de vencidos

"Se a crise se prolongar e se o desemprego mantiver a actual progressão, chegaremos ao fim como se tivéssemos atravessado uma guerra.
Mas esta guerra só terá vencidos."

José Leite Pereira in Jornal de Notícias
Carlos Pinto Coelho, jornalista

(...) estou numa fase de tal de apego à vida. Não tenho razões de queixa da vida.

in Semanário Sol

quarta-feira, fevereiro 18, 2009

Conta-me histórias #3

(O PS) Dá sinais de tentar renovar a maioria reposicionando-se à esquerda, dando prioridade às classes médias, combatendo as desigualdades, erradicando discriminações persistentes.

Paulo Pedroso in O Canhoto

Também a intolerância não é

«A homossexualidade não é normal»

Cardeal D. José Saraiva Martins, na terça-feira à noite, na Figueira da Foz.
in TSF

Conta-me histórias #2


A conta da rede social Twitter de Pedro Duarte, deputado do PSD, terá sido invadida na noite de segunda-feira durante o debate do programa “Prós e Contras” na RTP. Assinado por Pedro Duarte, um comentário sobre Isabel Moreira, uma jurista que integrava o painel de convidados, chocou os habituais leitores do deputado: “Aquela jurista foi um erro de casting. Não sei, nem quero saber, a sua orientação, mas falta-lhe homem”.
Ontem de manhã, Pedro Duarte esclareceu todas as dúvidas com duas mensagens: “Alguém, ilegitimamente, twittou ontem em meu nome com conteúdos ofensivos, que lamento. Assim, encerro hoje a minha conta no Twitter até perceber o que se passou. Obrigado a quem me avisou e peço desculpa aos visados.”

in publico.pt

Inferno fiscal

Na esmagadora maioria dos casos, esses verdadeiros paraísos da finança pouco ou nada mais fazem do que permitir que empresas e indivíduos registem aí a sua sede, em troco de impostos irrisórios e sem qualquer exigência de uma actividade económica real significativa no território. Esta monumental fraude legal permite aos agentes envolvidos não apenas fugir ao pagamento de impostos nos países de origem mas, de forma mais geral, promove a ocultação de práticas mais ou menos ilícitas, quando não criminais.

O dinheiro que circula nos «offshores» representa anualmente cerca de 4 vezes o PIB francês, representando perdas avultadas para os cofres dos estados (só a Suiça será responsável por perdas fiscais do Estado francês que equivalem à totalidade das receitas fiscais anuais em Portugal).

Ricardo Paes Mamede in Ladrões de Bicicleta

Conta-me histórias

Os paraísos fiscais (offshores) nem sempre servem para fazer batota.

Francisco Van Zeller, presidente da CIP, entrevistado por Maria Flôr Pedroso
in Antena 1

A responsabilidade social dos empresários

Isto é uma batalha. [Devemos] aproveitar agora as reestruturações para fazer o que deveria ser feito.

Francisco Van Zeller, presidente da CIP, entrevistado por Maria Flôr Pedroso
in Antena 1

terça-feira, fevereiro 17, 2009

O allien #2

O primeiro-ministro considerou que a taxa média de desemprego de 7,6 por cento em 2008 tem de ser considerada como um número animador e mais um motivo para que o Governo continue na sua política de investimentos públicos.

in TSF


O Allien

Não existe um fenómeno de restrição ou contenção do crédito.

Vitor Constâncio in Diário Económico
Nuno Nabais, professor de filosofia

O que me atrai na mulher é a subtileza para as coisas difíceis de pensar.

Nuno Nabais in Publica

segunda-feira, fevereiro 16, 2009

Hasta siempre comandante

O Presidente venezuelano ganhou o referendo de domingo que lhe permitirá recandidatar-se automaticamente e sempre a partir de 2012.

in publico.pt

Os buracos do Sr. Loureiro

O ex-ministro e administrador do BPN, Manuel Dias Loureiro, ganhou o torneio solidário de golfe da Quinta da Marinha, a favor dos diabéticos, revelando saber mais de buracos nos greens do que em off-shores. "Como a vida, o golfe tem dias bons e dias maus. Hoje o dia correu-me bem", disse.

Rui Cardoso Martins in Publica

As comparações absurdas

No fim-de-semana passado, Joana Amaral Dias, que foi da direcção do Bloco de Esquerda, deixou de ser da direcção do Bloco de Esquerda. Pois passámos a semana com um escarcéu sobre o crime cometido contra Joana Amaral Dias. Alguns jornais (o Expresso, ontem, voltava à carga) e blogues desenterraram o exemplo de José Estaline, o líder da URSS, que até apagava das fotografias oficiais quem caía em desgraça.

Um dos problemas com as polémicas nacionais é rapidamente descambarem para o atrevimento dos ignorantes. Quem não sabe compara o que não sabe e porque não sabe ignora o ridículo das comparações absurdas.

Ferreira Fernandes in DN

Há outro caminho

Há outro caminho. É o de aceitar, para quadros e gestores que ganhem acima de 2500 euros, 3000 euros líquidos por mês que aceitem voluntariamente reduções salariais entre 5% e 10% com o compromisso de que a empresa não fará despedimentos colectivos.
Ou seja, há quem esteja disposto a ganhar menos para que o seu colega não seja despedido. Não é só um ónus a menos para todos os contribuintes que daqui resulta; é também a vantagem de milhares de pessoas poderem manter a sua auto-estima pessoal e profissional.

Nicolau Santos in Expresso

domingo, fevereiro 15, 2009

Era certamente

A Corticeira Amorim anunciou o despedimento colectivo de 193 pessoas, o primeiro na sua história de 139 anos, afectando 7% da sua força laboral no país. Vai fazê-lo com regras: nos casais só se despede um dos membros; as mulheres divorciadas ou viúvas com filhos menores não podem ser despedidas; os trabalhadores despedidos mantêm durante mais um ano um seguro hospitalar; e ainda receberão o cabaz de Natal este ano.
Dir-se-á: é um bom patrão e tem preocupações sociais.
Eu digo: podia fazer bem melhor. Podia não ter despedido ninguém, atendendo ao poderio económico do seu grupo. Mais: dos 193 trabalhadores a despedir, 44 são quadros. Os outros 149 ganham, em média, 500 a 600 euros por mês.
Não era possível ao homem mais rico de Portugal fazer um esforço financeiro para os manter ao serviço?
Era certamente. Era só querer.
Assim o problema deixa de ser dele e passa a ser do Estado, ou seja, de todos nós, contribuintes portugueses.

Nicolau Santos in Expresso

Pinóquio

capa expresso, 14 de Fevereiro 2008

sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Foto: Anthony Suau é o vencedor do Prémio World Press Photo 2008

“A força desta fotografia está nos contrastes. Parece uma fotografia de um conflito mas é simplesmente a expulsão dos ocupantes de uma casa”, declarou o presidente do júri, MaryAnne Golon.
“Agora a guerra entra nas casas das pessoas porque não podem pagar um empréstimo”

in publico.pt

Fruta podre

O Tribunal da Relação do Porto confirmou o arquivamento do processo relativo ao caso da "fruta" para os árbitros, mantendo na íntegra a decisão do Tribunal de Instrução Criminal que considerou pouco credíveis os depoimentos de Carolina Salgado.

in publico.pt

quarta-feira, fevereiro 11, 2009

Não serão estas "novas famílias"?

A sociedade não consegue ser ninguém sem as traves mestras que são o casamento e a família.

Manuel Marujão, secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), e a tomada de posição pública da Igreja Católica portuguesa em relação às iniciativas de autorizar o casamento de homosexuais.

As feridas da não discriminação

"Os cristãos, seguramente, tomarão as suas conclusões, porque não é fiável quem se mete por estas aventuras, em que a sociedade fica exposta a feridas, que são profundas"

Manuel Marujão, secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), e a tomada de posição pública da Igreja Católica portuguesa em relação às iniciativas de autorizar o casamento de homosexuais.
in publico

“A globalização estava a acontecer num vácuo ético, tornando-a moralmente inaceitável e politicamente insustentável”

Juan Somavia, director-geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT)
in publico.pt

terça-feira, fevereiro 10, 2009

Ética e dignidade

A melhor forma que os governos têm de fazer para frente face à crise é aquela que coloca a ética e a dignidade do trabalho no centro da nova globalização.

Director Geral da Organização Internacional do Trabalho citado por Fernando Alves em Sinais
in TSF
Luis Represas, cantor

O que me atrai nas mulheres é a diferença. A mulher não tem o mesmo humor, o mesmo descortinar das coisas, muitas vezes cai-lhe a ficha mais depressa que ao homem.
Tem uma inteligência aplicada e uma enorme capacidade de esforço, de dedicação e de "sofrimento".
As aspas aqui são importantes porque é um sofrimento para alguma coisa, não é um sofrer pungente nem literário.

Luis Represas in Publica

segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades

Eu defendo um Estado muito mais forte.

António Carrapatoso, CEO da Vodafone, no Contraditório
in Antena 1

domingo, fevereiro 08, 2009

"A actriz mais extraordinária da sua geração" (*)

Kate Winslet, actriz

(*) Afirmação de Stephen Daldry, o realizador de O Leitor

sábado, fevereiro 07, 2009

quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Medos convenientes

"(...) Notei outro fenómeno de pessoas que estão no aparelho de Estado que me diziam 'não posso pronunciar-me, porque tenho medo'; não é admissível no partido”

Militante histórico do PS, Edmundo Pedro, na reunião que serviu para debater a moção de José Sócrates ao congresso socialista, no círculo lisboeta.

terça-feira, fevereiro 03, 2009

Aldina Duarte, fadista

O homem amado é muito revelador, muito transparente para com a mulher que ama. Quando um homem se sente amado, é muito fácil fazer-se entender e entender, o amor facilita muito a compreensão. Tive muita sorte nisso.
Os meus amores importantes foram homens que se revelaram na intimidade, que me respeitaram, confiaram em mim, eram cúmplices, nunca me custou entendê-los.

Aldina Duarte entrevistada por Ana Sousa Dias
in Publica

domingo, fevereiro 01, 2009